BioPest

Objetivo principal:

Desenvolvimento e aperfeiçoamento de meios de luta contra pragas-chave em espécies de frutos secos.

Objetivos especificos:

I – Implementar um sistema de prospeção da vespa-das-galhas-do-castanheiro, D. kuriphilus e uma correta avaliação do risco. O conhecimento detalhado da dispersão da praga permitirá a avaliação e o planeamento dos meios de luta a aplicar;

II – Estudar a bioecologia das pragas-chave:

  1. estudar o ciclo biológico de D. kuriphilusC. splendanaC. elephasC. tenebrionisA. lineatella e C. pomonella;
  2. conhecer a fauna auxiliar e sua importância na limitação natural das pragas-chave;
  3. implementar medidas de valorização da fauna auxiliar.

III – Combater as pragas-chave com meios de luta biológica:

  1. Torymus sinensis Kamijo, contra vespa-das-galhas-do-castanheiro, D. kuriphilus, em soutos em grande escala;
  2. Beauveria bassiana (Bals.) Vuill contra o bichado-da-castanha, C. splendana e o gorgulho, C. elephas, à escala laboratorial e posteriormente testar a sua eficácia no campo;
  3. nematodes entomopatogénicos dos géneros Steinernema e Heterorhabditis contra o cabeça de prego, C. tenebrionis, à escala laboratorial e posteriormente, testar a sua eficácia no campo.

IV – combater as pragas-chave com meios de luta biotécnica:

  1. confusão sexual contra o bichado-da-castanha, C. splendana;
  2. confusão sexual contra o bichado, C. pomonella.

V – Produzir o parasitoide T. sinensis:

  1. criar condições que permitam otimizar o processo de recolha e obtenção e de T. sinensis, em Portugal;
  2. otimização do processo de colheita de T. sinensis, preparação das largadas (separação, alimentação e acasalamento) e distribuição, de forma a disponibilizar parasitóides adaptados às condições climáticas regionais;

VI – Transferir conhecimento e tecnologia entre o público-alvo (agricultores, associações, cooperativas, etc.).

Ficha-Tecnica_BioPest

Descarregar